Arquivo da tag: pilates

As 5 perguntas mais frequentes feitas pelos alunos com dor e iniciantes!

Se você ainda tem dúvidas sobre o bem que o Pilates pode te fazer, leia as 5 perguntas mais frequentes por aqui.

1. ‘’Meu médico só deixa alongamento, hidroginástica, natação… Tenho hérnia de disco’’
– Um corpo saudável precisa de mais do que isso:
– Força, resistência, Coordenação motora, Equilíbrio, Percepção corporal, Estabilidade dos segmentos, Mobilidade articular, Flexibilidade… Além disso você precisa aprender a executar as tarefas da rotina e do lazer (pelo menos) e a NÃO ter medo de se movimentar. O movimento é a sua cura. Se repouso curasse alguém eu teria um SPA

2. ‘’Antes de começar a praticar, preciso emagrecer’’
– Comece a praticar para ajudar no emagrecimento! Além disso, quem disse que o único benefício da atividade física é esse?
– Gordinha, Magrinha, jovem ou velha, gostando ou não… exercícios vão te fazer bem, e se você conciliar bons hábitos alimentares eles vão te ajudar a emagrecer de modo consistente e saudável ( além de você não precisar fazer restrições enormes que não conseguirá manter depois de 1 mês e olhe lá…). Os Resultados virão com o tempo, não seja imediatista. Regularidade e tempo são indispensáveis pra que eles apareçam.

3. ‘’Tenho dor na lombar e tenho medo de piorar com o Pilates’’
– Eu entendo, pois quem tem dor tem também uma coisa chamada CINESIOFOBIA, que é o MEDO de se movimentar.
– O fato, é que na maioria das vezes, você vai ao médico e ele te diz que você não pode mais pegar peso, agachar, pegar nada no chão, carregar mala, pegar o filho no colo, usar salto… Os médicos treinam durante anos para fazer diagnósticos, cirurgias e recomendar os tratamentos medicamentosos, e por fim ENCAMINHAR você para um profissional que vai cuidar da sua reabilitação: o FISIOTERAPEUTA, e depois disso o Educador Físico também poderá dar continuidade na sua rotina saudável de exercícios. Pedir pra parar com tudo infelizmente é algo comum, mas… Como faz pra viver? O médico te dá essa solução? não.. Engraçado né? E ele te garante que você vai ficar sem dor? Ah tá. Talvez você fique mesmo, por um curto período, e meses depois você vai lá de novo pegar mais uma receita, tomar uma injeção…. ISSO É VIDA?
Procure um profissional pra recuperar a sua LIBERDADE DE SE MOVIMENTAR E VIVER! Exponha o seu problema e seus medos, e o MAIS IMPORTANTE: avalie se este profissional tem conhecimento a respeito, se ele tem um PLANO (se ele tem medo e fizer apenas o que o médico liberou, ou seja, NADA, ele não vai poder te ajudar) para te levar de forma segura a recuperar os seus movimentos, e construir uma estrutura que te transforme em um ser humano autônomo fisicamente, FUNCIONAL. Que te ENSINE a respeito do seu corpo pra que tenha menor chance de ter dor no futuro. E se a dor voltar, que seja menos intensa e duradoura, e que você tenha cartas na manga para cuidar de si mesma.

P.S. Confie, seja regular, entenda que a dor vai ser administrada ao longo das sessões e não vai sumir como um milagre na 1ª semana!

4. ‘’ Senti incômodo nas 1as aulas e pensei em desistir. Mas passou e hoje gosto’’
– Você administrou a dor! Persistiu, teve disciplina e deu tempo para o seu corpo começar a funcionar bem novamente.
– Aposto que você também recuperou seus movimentos. Hoje ao invés de MEDO tem PRAZER em mexer o corpo… Se você começar a praticar exercícios com orientação adequada e ainda sentir a SUA dor nas 1as semanas, tenha calma, vai passar. Lembre que a sua Dor talvez esteja aí há 10, 15, 30 anos!!
– E que mal tem se ela demorar 6 meses, 1 ano, 2 anos para ir embora? Você ainda vai sair no lucro!! Então apenas continue, esteja atento e faça a sua parte, siga as orientações, avalie se a dor está diminuindo, se ela ainda te incapacita, se está menos frequente… o importante é ter uma melhora constante e progressiva (que provavelmente não será instantânea!), além disso, você não deveria sentir dor durante a aula, em caso positivo os movimentos podem e devem ser adaptados, ok?

Não se CONFORME COM A DOR! E se tiver dúvidas quanto à abordagem do profissional, procure uma 2ª opinião, pois é o seu bem estar que está em jogo.

5. Os 10 sinais de que você está melhorando e que deve CONTINUAR O PLANO DE EXERÍCIOS!
– A Dor está menos intensa e menos frequente.
– Você consegue se movimentar com mais liberdade, embora ainda sinta alguma dor.
– Você retomou a sua rotina de trabalho, atividades de casa, lazer… mesmo que com alguns cuidados.
– Você sente dor APENAS em algum(uns) movimento específico, e logo passa.
– Você não usa medicamentos a toda hora, e até passa dias sem eles!
– Quando a dor aparece você faz a tarefa de casa e se sente melhor, talvez até elimine a dor depois disso.
– Hoje a sua dor tem uma nota menor (de zero a 10) que no começo do tratamento.
– Você está dormindo melhor e já não sente dor pra se virar na cama.
– Você já não sente dor pra sentar e levantar, andar, passar um tempo em pé ou sentado…
– Você se sente mais disposto e menos irritado!
Se as suas respostas foram afirmativas, siga o Baile… e boas aulas!!

Se s suas respostas foram negativas, vale uma mudança de rota, depois de uma boa avaliação do profissional, além de identificar e intensificar o tratamento de outros aspectos (alimentação, sono, emocional, tarefas de casa, medicação.)

Apenas não desista. Não fazer NADA, não vai trazer um resultado diferente do que você já vive há anos (dor vem, dor vai, pode voltar, vai embora mais rápido, ou mais devagar…). Para resultados diferentes, temos que adotar uma estratégia diferente e EFICIENTE!

Um forte abraço, e boas aulas!

Tatiana Capoani, fisioterapeuta

Crossfit sem lesão: faça Pilates!

Se você é daqueles que faz apenas 1 aula e fica 2 semanas na base do remédio trate de mudar a sua estratégia e investir na sua preparação, caso contrário você será um ex-crossfiter. Calma, você pode evitar isso, e nós podemos te ajudar.

Pode apostar! O Pilates com foco no esporte vai melhorar a sua técnica no Crossfit e evitar que você se machuque nas aulas e fique com dores indesejadas. Movimentos específicos do Pilates e do Treinamento Funcional são excelentes para melhorar o seu aprendizado nos movimentos do Crossfit além de funcionar como preparação para o seu corpo! Sim, preparar o corpo para o Crossfit é vital! E para que esse processo seja eficiente é preciso analisar os seus movimentos e planejar a melhor estratégia motora para você. Isso é possível a partir do diagnóstico funcional, e a partir dele desenvolvemos a estratégia motora eficiente para o seu caso.

Não dá pra evoluir nos movimentos do Crossfit e ficar forte se o seu corpo não tem a liberdade de movimentos necessária e se você não tem a percepção corporal para recrutar os músculos corretos a cada movimento. Mobilidade e percepção são as chaves pra que você evolua na técnica e consiga ganhar força, e eu sei que você quer fazer crossfit pra ficar forte não é mesmo?

Vou te dar um exemplo: para fazer um bom agachamento você precisa de mobilidade adequada do tórax e pelve (principalmente), percepção corporal para recrutar os músculos posteriores da perna e os glúteos, cuidar do centro de gravidade, da direção do olhar, da descarga de peso nos pés…. e mais uma lista infinita de detalhes que muitas vezes passam batidos numa aula com mais de 15 alunos no box. Por mais experiente que seja o seu Coach ele só tem 1 par de olhos!  E são esses detalhes que vão salvar os seus joelhos, a sua coluna e permitir que você coloque peso na barra sem se machucar! Ainda não está convencido?

Vou te dar mais um exemplo: o deadlift.

É impossível evoluir no deadlift se você não tem a habilidade de recrutar os seus glúteos e se você não tem a organização necessária do tronco. Sem isso quem paga a conta é a sua lombar e os seus trapézios.

O nosso objetivo é que você pratique Crossfit sem sentir dor e com muita consciência dos seus movimentos para evoluir sempre.

Não queremos que você seja um Crossfiter cheio de restrições (não posso, não consigo, isso dói…). Podemos te dar condições de praticar o seu esporte e ser feliz com os seus progressos! Nós também somos praticantes de Crossfit e sabemos o gostinho bom de realizar um movimento bonito e bater um PR!

Ao contrário do que você pode pensar, fazer Pilates não vai ser fácil! Você terá de superar os desafios do seu corpo de forma consciente e ganhar as habilidades necessárias requer disciplina e esforço, mas será COMPENSADOR. Eu garanto!

Isso é só um pouquinho do que o nosso Pilates pode fazer por você.

Seja forte, seja flexível e seja feliz!

Um forte abraço, Tatiana Capoani

Eu treino e não tenho resultados. O que há de errado?

Você utiliza os músculos corretos para fazer cada movimento no seu treino?

Olha aí uma queixa bem comum: “eu treino, treino, treino e não consigo evoluir! Meus músculos não ficam fortes, minha perna e bumbum estão sempre moles e eu sinto que não estou evoluindo, e olha que eu treino hein! Além disso, meus joelhos e minha coluna estão começando a doer e agora vou ter que diminuir a intensidade. Como vou ficar forte assim?”

Eu ouço isso toda semana, e sempre pergunto: “você está fazendo o recrutamento muscular adequado?”. A resposta é sempre NÃO, não sinto meus músculos trabalharem, mesmo com cargas mais elevadas. Sinto apenas o quadríceps, as costas e o trapézio… pra agachar, fazer afundo, deadlift, stiff, subir escadas, correr, pedalar, sentar-se e levantar-se… pra lavar louças, estender a roupa no varal… ou mesmo nas aulas de Pilates!

Sabe o que isso quer dizer? Você precisa elaborar melhor a sua estratégia motora pra que ela seja eficiente e te proteja de lesões. Mas como? Antes vamos entender porque isso acontece.

O seu corpo vai sempre dar um jeito de mandar a barra pra cima, ou de levantar o peso, ou de subir as escadas. Pode não ser do melhor jeito, nem do mais saudável, eficiente, mas ele vai dar um jeito e independente de quem sejam os músculos atuantes, a tarefa será cumprida. O segredo é ‘como’ fazer, com quais músculos fazer, com que intensidade de força fazer.

Quando o seu treino ainda não tem uma intensidade/carga elevados, pode ser que estes movimentos mal feitos não te machuquem, mas também não terão eficiência alguma. Posso apostar nisso. E se eles forem mal feitos com uma carga elevada, além de não serem eficientes poderão te machucar. Também posso apostar nisso. Os 2 cenários não favorecem o ganho de resultados. E resultado é tudo o que você quer quando inicia uma prática de atividade física.

Então, você deve se concentrar em obter informações a respeito do seu corpo e sobre a execução dos exercícios. A ajuda de um profissional competente é essencial para te orientar nessas descobertas, e quando você aprender nunca mais vai esquecer, pois seu corpo entenderá a estratégia motora eficiente como o melhor modo para executar o movimento ou a tarefa que você se propôs.

Muitos mitos e tabus a respeito do movimento devem ser quebrados nesta etapa. Você precisa mudar seus paradigmas a respeito do ‘não pode’ agachar, saltar, correr, pegar peso, inclinar a coluna, do ‘repouso’ para curar a dor (vamos combinar que SE repouso resolvesse algo os sedentários não teriam dor!! E eles tem muitas!)… continuando, precisamos repensar a escolha das atividades aquáticas como sendo sempre muito seguras, da busca pela postura ideal, da desculpa de que você está com dor nas costas por causa do seu peso (gordura corporal em excesso faz mal, mas será que ela é a real causa da dor? Se fosse os magrinhos não teriam! … e muitas outras limitações impostas sem nenhum fundamento, por profissionais que não entendem nada sobre o movimento humano.

Cuidar da evolução da carga também é essencial. Não tem sentido elevar a carga se você ainda não consegue realizar o movimento com carga baixa sem qualidade, ou sentindo desconforto, ou mesmo não sentindo que está utilizando os músculos devidamente. Concorda comigo?

Por esse motivo é importante não confiar apenas na “estética” do movimento. Você pode facilmente ‘enganar’ o Instrutor desavisado e se enganar. Lembre-se que seu corpo vai dar um jeito de realizar o movimento, independente da qualidade na execução! Respeitar a ciência por trás de cada gesto é o que diferencia um treino de um BOM treino, um resultado medíocre, DO resultado…

Então, cada músculo tem que exercer o seu papel. E embora não seja o seu papel saber de anatomia e nem biomecânica (o seu professor deve ter tudo isso na ponta da língua!), eu sugiro que você se informe, para o seu bem e para a sua saúde; pra que você consiga se defender caso haja algum orientação errada. Temos que ser realistas, isso acontece!

Ficar forte DE VERDADE, é o primeiro passo pra garantir que você se livre de dores e lesões.

Um professor experiente e que tem conhecimentos sobre biomecânica e fisiologia tem o PODER de fazer milagres no seu treino, através de um pequeno ajuste, uma voz de comando adequada, uma mudança na amplitude de movimento ou mesmo na carga (às vezes pra menos) pode tornar o exercício realmente eficiente. É papel dos PROFISSIONAIS induzir você realizar a melhor estratégia motora.

TEM QUE TER EMPENHO do profissional em fazer o diagnóstico funcional e definir a melhor estratégia para VOCÊ, e da sua parte em se concentrar no seu corpo para conhecê-lo melhor e aproveitar todo o seu potencial.

Agora eu aposto que você quer saber exatamente quais músculos você deve usar pra cada atividade, certo?

Então, see você quer saber mais sobre este e outros assuntos relacionados assista nossos vídeos no Instagram, Facebook e You Tube.

Então, vamos ao trabalho! Garanto que será recompensador aperfeiçoar o seu treino.

Seja forte!

Um abraço, bem forte, rsrs

Tatiana Capoani